Adesão à Vacinação contra a COVID-19

Texto de opinião de Andreia Isabel Canas Simões dos Santos

A doença COVID-19, causada pelo vírus SARS-CoV-2, começou como uma epidemia no final de 2019 e, com a sua rápida propagação, foi declarada pandemia pela Organização Mundial da Saúde em março de 2020 (OMS, 2020)1. A COVID-19 pode ir desde uma infeção leve a doença crítica, com necessidade de internamento em cuidados intensivos, levando por vezes à morte. Em Portugal, os números da COVID-19 têm aumentado, com um número de infeções e mortes crescente, e um impacto devastador em diferentes setores da sociedade. Esta emergência de saúde pública global exigiu investimentos financeiros e uma união de esforços da comunidade científica sem precedentes, da qual resultou um desenvolvimento mais rápido de vacinas para o combate à doença, mantendo-se o cumprimento de rígidos padrões de qualidade, segurança e eficácia. Neste sentido, a primeira vacina contra a COVID-19, recomendada pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês), foi aprovada pela Comissão Europeia (2020)2.  A vacina é universal, gratuita e facultativa. A vacinação em Portugal iniciou-se a 27 de dezembro de 2020, segundo um plano de vacinação divulgado pelo Governo, que pode ser consultado no site do Serviço Nacional de Saúde (SNS, 2021)3. Estas vacinas contêm uma molécula do material genético do vírus (RNA mensageiro), para ativar o sistema imunitário e produzir anticorpos contra o vírus SARS-CoV-2. Se, posteriormente, a pessoa entrar em contato com o vírus, o seu sistema imunológico vai reconhecê-lo, com maior eficácia e rapidez, e estará pronto para se defender dele. De acordo com a Agência Europeia de Medicamentos (2020)4, as vacinas não contêm o vírus em si e não podem causar COVID-19, tendo demonstrado eficácia na ordem dos 95% nos ensaios realizados. Segundo o Infarmed (2020)5, os efeitos indesejáveis mais frequentes das vacinas nos ensaios foram, geralmente, ligeiros ou moderados e melhoraram alguns dias após a vacinação. Os portugueses possuem um historial de adesão exemplar à vacinação, com ganhos em saúde daí decorrentes. Neste contexto que vivemos, a vacinação contra a COVID-19 assume um papel fundamental no controlo da pandemia, começando pela proteção individual e terminando na proteção da comunidade, objetivando-se a tão desejada imunidade de grupo. As vacinas concedem proteção contra a doença, mas a pessoa vacinada pode ser portadora e transmissora do vírus, pelo que é fundamental o cumprimento das medidas de prevenção e controlo da doença. As pandemias fazem parte da história da humanidade, com alterações sociais e económicas importantes. A COVID-19 exigiu, de cada um de nós, mudanças significativas de comportamento e capacidade de adaptação e resiliência. A forma como estamos a combater a pandemia também ficará documentada, e  todos nós podemos fazer história.

1Organização Mundial da Saúde [OMS]. (2020). Portal da World Health Organization. Retirado de: https://www.who.int/director-general/speeches/detail/who-director-general-s-opening-remarks-at-the-media-briefing-on-covid-19—11-march-2020

2Comissão Europeia. (2020). Resumo das decisões da União Europeia relativas às autorizações de introdução no mercado dos medicamentos de 21 December 2020 para 21 December 2020. Jornal Oficial da União Europeia. C 447 I. 63º ano. Retirado de: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=OJ:C:2020:447I:FULL&from=EN

3Serviço Nacional de Saúde [SNS]. (2021). Portal do Serviço Nacional de Saúde. Retirado de: https://www.sns.gov.pt/noticias/2020/12/04/plano-de-vacinacao-contra-a-covid-19/

4Agência Europeia de Medicamentos. (2020). Portal da European Medicines Agency. Retirado de: https://www.ema.europa.eu/en/medicines/human/EPAR/comirnaty

5Infarmed. (2020). Portal do Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. Retirado de: https://www.infarmed.pt/web/infarmed/cidadaos/dispositivos-medicos/informacao-tematica?p_p_id=101&p_p_lifecycle=0&p_p_state=maximized&p_p_mode=view&_101_struts_action=%2Fasset_publisher%2Fview_content&_101_assetEntryId=4144344&_101_type=content&_101_urlTitle=comirnaty-perguntas-frequentes&inheritRedirect=false&redirect=https%3A%2F%2Fwww.infarmed.pt%2Fweb%2Finfarmed%2Fcidadaos%2Fdispositivos-medicos%2Finformacao-tematica%3Fp_p_id%3D101%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dmaximized%26p_p_mode%3Dview