Verão com Ciência nos Politécnicos

Manuel Heitor, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) elogiou a forma como as Instituições de Ensino Superior (IES) reagiram à adversidade do COVID-19 e anunciou, na sessão de encerramento das Escolas de Verão realizada no Politécnico de Viseu, que esta iniciativa vai repetir-se nos anos seguintes, mas também noutras épocas do ano e dirigida a outros públicos, nomeadamente à população activa e acima dos 65 anos.

Sete Politécnicos (Cávado e Vale do Ave, Leiria, Portalegre, Porto, Tomar, Viana do Castelo e Viseu) apresentaram os resultados de 20 Escolas de Verão numa sessão de balanço da iniciativa “Verão com Ciência” realizada na Aula Magna do Politécnico de Viseu, na manhã de 24 de outubro, que contou com a participação de Manuel Heitor e João Sobrinho Teixeira, Ministro e Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.O universo temático das Escolas de Verão apresentadas abrangeu áreas como o abandono do ensino superior, a energia, a saúde, a economia do mar, as tecnologias da informação e comunicação, o turismo e a economia circular, até a processos de inovação pedagógica, como o da avaliação do impacto da pandemia no ensino a distância no ensino superior. João Sobrinho Simões contextualizou a proposta das Escolas de Verão como resposta, em pleno COVID-19, a um afastamento dos estudantes das instituições de ensino superior e à inércia da retoma das atividades académicas, servindo como exemplo e estímulo para o regresso dos estudantes à atividade. Referiu ainda a necessidade de não bloquearmos com o medo de errar, para que seja possível tomar mais iniciativas como estas, arrojadas, realizadas em curto espaço de tempo, imperfeitas, mas que são a base para melhorar da próxima vez, não repetindo os erros, corrigindo os defeitos, melhorando os resultados.O presidente do Politécnico de Viseu, João Monney Paiva, sublinhou a forma como os professores da instituição, em particular, se mobilizaram prontamente para colaborar numa iniciativa que, para lá do complemento financeiro aos rendimentos dos estudantes, aproximou diferentes áreas com várias propostas, multidisciplinares. Nesse sentido, também se contribuiu para a política de alargamento da base social de captação de estudantes, com atividades experimentais e aplicadas, sustentando novas situações de ensino-aprendizagem, baseadas na experiência e na prática, que mostraram que é sempre possível aprender mais, aprender ao longo da vida, aprender em permanência. 

“Skills 4 pós-Covid – Competências para o futuro”
O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior começou com esta sessão no Politécnico de Viseu a discussão pública da evolução do programa “Skills 4 pós-Covid – Competências para o futuro”. O primeiro relatório produzido pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) sobre a evolução do programa, designadamente os resultados relativos à iniciativa “Verão com Ciência”, e a participação de Portugal no estudo comparado “Labour Market Relevance and Outcomes – LMRO”, desenvolvido em conjunto pela OCDE e pela Direção-Geral da Educação, da Juventude, do Desporto e da Cultura da Comissão Europeia, foram descritos, tendo o Ministro Manuel Heitor informado que Portugal colaborará com um conjunto de equipas de outros três países europeus (Áustria, Eslovénia e Hungria).As políticas de coesão territorial, democratização e internacionalização das instituições de ensino superior numa articulação entre Investigação, Inovação e Relacionamento com os Empregadores, foram os temas abordados. 

Viseu, 25 de outubro de 2020.